11 de junho de 2013

Faleceu Jacob Gorender

Faleceu hoje o militante e historiador Jacob Gorender. Quando falecem grandes personalidades, verdadeiros lutadores do povo brasileiro, sentimo-nos órfãos, pelo exemplo e dignidade que sempre mantiveram. 
Personalidades como Milton Santos, Darcy Ribeiro, Maria Yedda Linhares, Jacob Gorender, fazem muita falta. Mas também nos servem de inspiração, exemplo e motivação para continuarmos a travar o bom combate em defesa de uma sociedade mais justa e fraterna. 

Sobre Gorender, a melhor despedida foi a realizada pelo MST, a qual reproduzo aqui. 



NOTA DE PESAR DO MST PELA MORTE DE JACOB GORENDER (20/1/1923 – 11/6/2013)

"O MST sente profundamente a morte de Jacob Gorender, depois de enfrentar um quadro infeccioso que provocou o seu falecimento aos 90 anos. Um lutador destacado, incansável e profundamente comprometido com as causas do povo brasileiro que clama por transformações. Um intelectual irreverente e batalhador na luta das ideias em defesa da classe trabalhadora e em defesa de um Brasil soberano e independente. Portanto, perdemos um grande homem, um lutador, um intelectual e um amigo.
Gorender lutou corajosamente contra a ditadura militar, foi preso e torturado. Estudou profundamente a realidade brasileira, buscando compreender o passado colonial, reconstituindo a memória da resistência à ditadura. Foi um estudioso do marxismo e das experiências socialistas do século XX, bem como defensor incansável do socialismo como horizonte para a humanidade.
Ao menos três grandes obras dele influenciaram a formação de militantes de esquerda no Brasil: O escravismo colonial; Combate nas trevas e Marxismo sem utopia. A caracterização do modo de produção do Brasil antes do século XX como escravismo colonial é fundamental para compreender a história e o peso da escravidão e do latifúndio na formação social brasileira.
Foi um defensor ativo da Reforma Agrária e um amigo do MST. Brindou-nos com sua presença e uma bela conferência “encharcada” de sua história de vida e de militância, durante o Seminário de Inauguração da Escola Nacional Florestal Fernandes (ENFF), em janeiro de 2005, quando refletimos sobre a importância da formação para a classe trabalhadora brasileira.
O MST lamenta a perda de Gorender e rende homenagens à sua trajetória de luta e compromisso com as mudanças estruturais no Brasil, procurando seguir seu exemplo de firmeza ideológica, de estudioso, de simplicidade, de coerência, de compromisso com a classe, de solidariedade e internacionalismo como um verdadeiro revolucionário.
Viva Jacob Gorender!"
DIREÇÃO NACIONAL DO MST

Nenhum comentário: